top of page
  • Foto do escritorAna Meneguini

Branding e Performance


Talvez você tenha se chocado ao ler este título se este foi o seu caso, desculpe, não foi a intenção.

A intenção desta reflexão é propor que, ao final do dia, Branding é Performance.


O contrário, na nossa opinião, não é verdadeiro. Performance nem sempre contribui para a construção de marca, para reforço de seu posicionamento, e vamos falar mais sobre isso logo ali.


Veja, uma marca bem posicionada precisa no mínimo gerar:

  • clareza de sua mensagem chave, valor que ela gera

  • identificação com seu público alvo primário

  • consistência na repetição e disciplina na frequência da comunicação

O resultado disso é a maior atração de interessados qualificados em sua oferta, de produto ou serviço.


Branding não é uma disciplina fictícia, filosófica e imaterial - branding é, em primeira e última instância, o motor da geração de performance de vendas e lucratividade de um negócio.


Se você quer que seu negócio venda mais e venda melhor - ou seja, com mais consistência, melhor ticket médio e para o cliente certo - você precisa priorizar branding no seu negócio.


Por que existe a tendência de separar branding de performance de vendas?


Porque no dito popular pode parecer que são duas coisas separadas. E, fato é, durante muito tempo a prática de mercado focou em tratar as coisas como separadas. Embora nas áreas de marketing dos negócios mais bem estruturados houvesse uma conexão simbiótica sobre isso, acreditamos que desde o nascimento e crescimento exponencial dos negócios SaaS, este se tornou um padrão mais recorrente.


A indústria SaaS, ou Software as a Service, revolucionou, em muitos aspectos, o consumo da tecnologia, tanto por parte das empresas quanto do consumidor final, mas também o modo de vender tecnologia.


O que antes era feito de forma customizada, com atendimento presencial, passou a ser feito baseado em Inbound Marketing e Inside Sales. Com isso, o time de vendas, que passou a atuar dedicado por telefone ou chat de mensagens instantâneas, vê no Inbound Marketing, ou Conteúdo criado para atender a jornada de compras do consumidor, o grande responsável pela geração de lista de contato com potenciais compradores. E o time de inbound Marketing ficou cada vez mais seus esforços para este objetivo, desde o momento de educação do mercado até a chegada deste potencial cliente até o time de vendas.

Logo, a prática levou a normatização de duas áreas, uma que fornece outra que consome, E isto levou a fricção e fissuras entre as áreas de Marketing e Vendas. E… longa história e


12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page